A ASSOCIAÇÃO DOS POLICIAIS PENAIS DA PARAÍBA TOMARÁ PROVIDÊNCIAS CÍVEIS E PENAIS EM DESFAVOR DO POLICIAL MILITAR SARGENTO ARAÚJO DE RIACHÃO DO BACAMARTE-PB

A ASSOCIAÇÃO DOS POLICIAIS PENAIS DA PARAÍBA TOMARÁ PROVIDÊNCIAS CÍVEIS E PENAIS EM DESFAVOR DO POLICIAL MILITAR SARGENTO ARAÚJO DE RIACHÃO DO BACAMARTE-PB
abril 14 12:35 2020

Sexta-feira, dia 10 de abril de 2020, na cidade de Riachão do Bacamarte-PB, o nosso associado Leonardo Cruz, encontrava-se sentado, junto a outras pessoas, em frente a casa de um amigo quando inesperadamente foi surpreendido por uma guarnição da polícia militar local com atitudes desrespeitosas, que logo após, ficou claro que o propósito era usar do aparato policial para praticar uma espécie de vingança privada, com o fim de humilhar.

A guarnição comandada de forma irresponsável e criminosa pelo Sargento Araújo, constrangeu o policial penal Leonardo Cruz, o expondo ao ridículo na presença dos seus amigos. Fato que ficou demonstrado mais adiante nas redes sociais e nos blogs locais, quando criminosamente, os policiais fizeram circular a foto da pistola que foi devidamente/legalmente acautelada pela Secretaria da Administração Penitenciária da Paraíba ao agente público. Leonardo apresentou a funcional comprovando o porte e o documento de cautela da arma, ou seja, a condução foi feita de má fé com o propósito de denegrir a imagem do associado perante a sociedade, amigos e família.

Como se não bastasse, observa-se a todo o momento a tentativa maldosa/delituosa de tentar imputar outros delitos ao policial penal, como: embriaguez ao volante mesmo estando parado e sentado, desobediência/resistência quando a condução a delegacia foi feita sem o uso  de algemas e o de disparo em via pública tendo o próprio Leonardo solicitado a perícia na arma e em suas mãos.  Evidentemente, todas as supostas acusações não se sustentam e a prisão fantasiosa, fruto de uma mente doentia, perversa, maldosa e indigna para uma instituição tão digna e importante como a briosa Polícia Militar do Estado da Paraíba, resultou, tão somente, num TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência).

A Associação dos Policiais Penais do Estado da Paraíba tomará todas as medidas cabíveis, cíveis e penais, na defesa dos direitos e prerrogativas funcionais dos seus associados, inclusive, nos próximos dias estará provocando o Ministério Público do Estado da Paraíba sobre os crimes de ação pública incondicionada, cometidos por Sargento Araújo e sua guarnição, comunicaremos também a corregedoria de Polícia Militar para providências, assim como, solicitaremos o imediato afastamento das ruas da referida guarnição. De forma alguma admitiremos o desrespeito, a truculência e a vingança privada contra os nossos policiais penais, ninguém espera que agentes da lei possam inadvertidamente praticar possivelmente o crime de denunciação caluniosa (Art. 339 CP) e/ou o crime previsto no Artigo 30 da Lei de Abuso de Autoridade.

 

Wagner Falcão

Presidente da ASPPEN-PB

 

Escreva um comentário

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Seja o(a) primeiro(a) acomentar!.

Comente

Seus dados estarão seguros! Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa.
Todos os campos são necessários.